quarta-feira, 29 de junho de 2011

ASSÉDIO MORAL: Contra o veto do Prefeito

Nesta quinta-feira, 30/06, será a votação do veto do Prefeito à Lei que prevê punições às ocorrências de assédio moral. A iniciativa da lei é do Vereador Diarone dos Santos, tendo sido aprovada pela Câmara e vetada pelo Prefeito sob a alegação de vício de origem.

Essa lei é de vital importância para que todos nós, trabalhadores do Município, da administração direta e da indireta, tenhamos garantias para contra possíveis perseguições nos momentos de reivindicações e de posicionamentos.

Pedimos a todos os que puderem que compareçam à Câmara de Vereadores, a partir das 9h30min a fim de pressionar para que esse veto não passe.

Assembleia Geral - Parte 4

Realizou-se, hoje, mais uma etapa da Assembleia da Categoria. As deliberações tomadas foram as seguintes:
- Paralisação terça, 05/07, e quarta, 06/07;
- Caminhada do SANEP, passando pela Prefeitura, até a Câmara, para solicitar o apoio dos vereadores;
- Assembleia na sexta-feira, dia 08/07, às 10h, no auditório do Colégio Pelotense.

Divulgamos, aqui os telefones dos membros do Sindicato e da Comissão, para os casos em que se faça necessário denunciar possíveis ocorrências de assédio moral. São os seguintes:
- Jari: 81327443
- Nogueira: 91551064
- Renato: 91084063
- Rosemeri: 91516995

Tentamos todas as possibilidades de diálogo. Não fomos recebidos pelo Prefeito. Quem nos recebeu foi uma comissão nomeada por ele e que não negociou nada. O discurso foi sempre o mesmo, ou seja, "a política salarial do Prefeito é essa", e nada mais tem a nos dizer.
O que temos, nós, a dizer a eles? Que esse reajuste 6,3% no salário e de 10% no vale alimentação não atende às nossas necessidades; que queremos 15,6% no salário e 20% no vale alimentação; que não queremos receber o salário mínimo para entrar nos buracos, arriscando a saúde e não tendo direito a uma vida digna; que o trabalho da nossa categoria é imprescindível para a população desta cidade e que temos que ter o nosso valor reconhecido.
Gostaríamos que não houvesse essa necessidade, mas, a alternativa encontrada pela categoria foi a de paralisação. Esperamos que, dessa forma, sejamos ouvidos.

A empreitada será difícil, mas temos força para enfrentá-la. E enfrentaremos, caros colegas, mostrando que o servidor do SANEP tem seu valor.

CATEGORIA UNIDA, CATEGORIA RESPEITADA!

terça-feira, 28 de junho de 2011

LOCAL DA ASSEMBLEIA

Em virtude da possibilidade de chuva, a Assembleia será no Colégio Pelotense. Essa foi uma decisão tomada, diante da chuva forte que caía ontem.

Esperamos todos lá, para decidirmos os próximos passos da nossa luta.

Até!

domingo, 26 de junho de 2011

Todos juntos

Caros colegas,

A comissão de negociações terá uma reunião com o executivo na segunda, 27/06, às 14h30min. Vamos tentar o diálogo mais uma vez. É muito importante que o nosso movimento cresça cada vez mais, que, a cada assembleia, cada vez mais colegas se juntem a nós. A caminhada não será fácil, mas só com a nossa união teremos sucesso.

Todos na assembleia na quarta-feira, 29/06, às 10h, na frente da Prefeitura.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Adiamento da Assembleia

A Assembleia Geral foi adiada para quarta-feira, 29/06 segunda-feira, 27/06, às 10h, em frente à Prefeitura.

O motivo do adiamento é o agendamento de uma reunião com o Executivo na segunda-feira, às 14h 30min.

Como uma das deliberações da Assembleia do dia 20/06 foi a tentativa de negociação, a Comissão entendeu que deveria buscar essa possibilidade de diálogo, mais uma vez.

Por outro lado, a semana de divulgação do movimento, também deliberada na Assembleia, ficou prejudicada pelo feriadão. Sendo assim, temos mais tempo para nos organizarmos para a próxima Assembleia.

E continua o indicativo de PARALISAÇÃO.

CATEGORIA UNIDA, CATEGORIA RESPEITADA!


segunda-feira, 20 de junho de 2011

CARTA DOS SERVIDORES DO SANEP À POPULAÇÃO DE PELOTAS

Pelotas, 20 de junho de 2011.

Cidadãos pelotenses,

Nós, trabalhadores do SANEP, servimo-nos desta para comunicá-los de que estamos em campanha salarial, buscando maior valorização, diante da importância que tem o nosso trabalho para a qualidade de vida em nossa cidade.

A melhoria da qualidade dos serviços começa com políticas públicas de universalização do fornecimento de água potável e de saneamento, levando a toda a população uma vida mais saudável, passando pela preservação e recuperação do meio ambiente. Passando, também, pela qualificação e valorização dos servidores que são as pessoas que colocam em prática essas políticas.

Servidor não é mero executor de tarefas. É pessoa capaz de avaliar suas ações diante das demandas e ajudar a otimizar os serviços, atendendo cada vez melhor às necessidades da população. Também, posiciona-se diante de questões como terceirização e privatização que podem ameaçar o controle social sobre o serviço de saneamento.

Porém, a Prefeitura não nos tem tratado com o respeito e a consideração que merecemos. Sequer fomos recebidos pelo Prefeito para tentar negociar nosso aumento de salário. Fomos recebidos por uma comissão designada por ele para negociar salários com os servidores.

Nossa proposta de aumento salarial é de 15,3% e de 20% no vale alimentação. A contra-proposta da Prefeitura foi de 6,3% de aumento no salário e 9,6% no vale refeição. Havia a esperança na implantação do Plano de Cargos e Salários até agosto. O que não foi confirmado pelo executivo, que permanece intransigente.

Mantendo-se esse índice de aumento, os servidores de nível 1 estarão com o salário base inferior ao salário mínimo em janeiro, vindo a necessitar de complementação salarial. Nesse caso, será mais um grande número de servidores municipais sem condições dignas de sobrevivência, já que a maior parte de nossos colegas, trabalhadores da administração direta, incluindo professores, tem salários inferiores ao mínimo.

Somos solidários com nossos colegas da Prefeitura e estamos todos na mesma situação, enfrentando o mesmo governo que não nos valoriza como trabalhadores e que se nega ao diálogo, mantendo-se insensível às nossas necessidades. Porém, nossa autarquia tem renda própria e orçamento próprio, o que nos permite uma negociação independente da negociação que vier a ser desenvolvida com o SIMP.

Não entendemos essa política salarial da Prefeitura, uma vez que a “reforma administrativa” ocorrida recentemente aumentou consideravelmente os salários dos CCs. Também não entendemos a necessidade de vincular nossos salários aos da administração direta, se o SANEP tem receita própria.

Temos consciência de nossas obrigações para com a população de Pelotas e solicitamos seu apoio. Porém, se as possibilidades de diálogo se esgotarem, pedimos a compreensão de todos pelas atitudes que porventura sejamos levados a tomar em nossa caminhada por melhores salários e uma valorização profissional que nos permita prestar um serviço cada vez melhor à comunidade pelotense.

Respeitosamente,

Servidores do SANEP


Assembleia Geral - Parte 3

Hoje, foi realizada mais uma parte da Assembleia Geral, com a presença de mais de 330 servidores.
As deliberações da categoria foram as seguintes:
- Mantivemos a proposta de 15,6% no salário, de 20% no vale alimentação e as demais reivindicações da primeira Assembleia;
- Assembleia itinerante que já aconteceu, ou seja, seguimos em caminhada desde o Colégio Pelotense, passando pelo SANEP e terminamos a Assembleia na frente da Prefeitura, como forma de mostrar à Direção do SANEP e à Administração Municipal que estamos mobilizados;
- Divulgação de uma carta dos servidores do SANEP à população pelotense, através das mídias disponíveis;
- Semana de divulgação do movimento dentro do SANEP para que mais colegas se juntem a nós;
- Tentativa de diálogo com o executivo mais uma vez;
- Assembleia marcada para a próxima segunda-feira, 27/06, às 10h, em frente à Prefeitura, com indicativo de PARALISAÇÃO.

Agradecemos ao SIMP o apoio durante a nossa caminhada, demonstrando a solidariedade e a união dos servidores municipais, diante da intransigência do Governo Municipal.

Temos que ter orgulho da nossa categoria, que demonstrou, hoje, que não foge da luta.

domingo, 19 de junho de 2011

Reunião com a Comissão do Executivo

Como o Prefeito não conversa com os servidores, na úlltima sexta-feira, nossa Comissão de Negociações esteve com a Comissão do Executivo, chefiada pelo Secretário Abel Dourado.
Não houve avanços. Pelo contrário... A garantia que foi dada pelo Diretor do SANEP de que o Plano seria encaminhado à Câmara até 31 de agosto não foi confirmada pela Comissão.
Quanto ao índice, o executivo permanece irredutível. Continuamos com a oferta dos 6,3%.

Como tem feito com os colegas da administração direta, a Prefeitura faz jogo duro conosco, também. Desconsidera a importância dos trabalhadores do saneamento, como se nosso trabalho não fosse de vital importância para a população de Pelotas.

É inadmissível que deixemos que nossos salários base cheguem a ficar abaixo do salário mínimo. Mas é isso o que vai acontecer se aceitarmos esse índice de 6,3% e o Plano não for aprovdo antes de janeiro.

Caros colegas, amanhã, na Assembleia, teremos de tomar decisões importantíssimas quanto ao nosso futuro e, dependendo dessas decisões, mostraremos ao executivo como merecemos ser tratados.

Amanhã, segunda-feira, 20/06, às 10h, no auditório do Colégio Pelotense, toldos juntos PELA DIGNIDADE DOS TRABALHADORES DO SANEP!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Assembleia - Parte 2

Na última reunião da Comissão de Negociações com a Direção do SANEP, havia ficado acertado que, se fosse possível, o Diretor tentaria melhorar a proposta da Prefeitura. Hoje, na Assembleia, a Direção do SIMSAPEL apresentou a nova proposta do Diretor, que seria o mesmo índice da Prefeitura - sem deixar claro quanto, mas garantindo a inflação -; 10% no Refeisul agora e 9% em novembro; revogação da circular das férias e a perspectiva de se ter o Refeisul durante auxílio previdenciário, caso a Procuradoria do Município permita e a garantia - do Diretor - de que o plano seria apresentado à Câmara de Vereadores até agosto.
Depois de muitas discussões, a Assembleia decidiu tentar, mais uma vez, conversar com o Prefeito ou quem for designado por ele, já que ele mesmo se nega a conversar conosco.
Já ficou marcada a continuação da Assembleia na segunda-feira, dia 20/06, às 10h, com indicativo de paralização e ato público, caso não sejamos recebidos pela Prefeitura ou caso a proposta que vier não se enquadre nas expectativas da categoria.

Convidamos a todos para que se mantenham mobilizados. Sabemos, todos, que é preciso determinação se quisermos algum avanço e que a nossa força é nossa união. Quanto mais trabalhadores na Assembleia, mais representativa ela é e quanto mais colegas participando da campanha salarial, mais respeito conquistamos e mais chance teremos de conseguirmos nossos objetivos.

Diante da postura da Prefeitura de não receber o funcionalismo, devemos saber que a caminhada não será fácil. Mas, temos uns aos outros e isso é mais do que suficiente.

Todos na Assembleia do dia 20/06, segunda, às 10h, no auditório externo do Colégio Pelotense.

Até lá!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Prefeito se recusa a conversar com a comissão de negociações

Hoje pela manhã, a Comissão de Negociações foi informada pelo Diretor do SANEP, de que o Prefeito não irá recebê-los. A justificativa é que, "para ser justo com o SIMP", já que não os recebeu, não receberia a comissão do SIMSAPEL.
Se a questão é justiça, o Prefeito deveria dialogar com os funcionários, tanto da Prefeitura, quanto do SANEP, pois somos nós que fazemos com que essa máquina funcione.
A julgar pela maneira como a Prefeitura agiu com a nossa categoria nos últimos anos, não se poderia esperar maior consideração do Chefe do Executivo.

Assim, informamos que a Assembleia Geral será, possivelmente, na segunda-feira, 13/06, às 11h (sujeito a confirmação pelo SIMSAPEL). A última teve um número considerável de funcionários, revelando que a categoria está unida e com disposição para buscar as melhorias que merecemos. Esperamos um número bem maior de colegas na próxima, pois isso é o que dará poder de negociação.

Temos que recuperar o respeito que merecemos como servidores públicos.

A nossa força está na nossa união!



segunda-feira, 6 de junho de 2011

A contraproposta de reajuste

Em reunião com o Diretor do SANEP, a Comissão de Negociações Salariais recebeu a contraproposta da Prefeitura. Foi oferecido 6,3% no salário base e 6,3% no vale alimentação.
A justificativa para um índice tão baixo é a possibilidade da implantação do Plano de Cargos e Salários para breve. Porém, não foi oferecida nenhuma garantia disso.
A Comissão está tentando conseguir uma reunião com o Prefeito, antes da Assembleia, para tentarmos conseguir um índice melhor e alguma garantia de que o plano será implantado. Mas, o ideal é que não se vincule o reajuste salarial ao Plano.
Quanto à solicitação de os estatutários poderem gozar as férias a partir do dia 10, será atendido. Já o pagamento do vale alimentação aos funcionários em licença saúde, será apreciado pela Procuradoria Geral do Município e, caso não haja impedimento legal, será concedido.
Se o reajuste for nesse índice, em janeiro já estaremos tendo complementação de salário para os trabalhadores dos primeiros níveis. Isso é inadmissível!

Não podemos aceitar passivamente essa situação!

Colegas, continuemos alertas!

Reajuste: Ainda sem resposta da Direção do SANEP/PMP

A comissão de negociação salarial está ouvindo, desde terça-feira, a mesma resposta da Direção: "Ainda não conseguimos conversar com o Prefeito".
A essa altura do mês de junho, ainda não temos uma definição. Esperamos que isso não seja uma demonstração de descaso para com os servidores do SANEP. Esperamos que no início desta semana já tenhamos a contraproposta da Direção/PMP. Mas, a julgar pelo tratamento que os funcionários da administração direta estão tendo por parte da Prefeitura, tememos que a nossa empreitada também venha a ser difícil.
No projeto de lei apresentado para o reajuste dos trabalhadores da Prefeitura, não havia menção à administração indireta (SANEP, COIMPEL, ETERPEL e PREVPEL). Mas isso não nos coloca em posição privilegiada. Falta pouco para que venhamos a ter de receber complementação para chegar ao mínimo, nos primeiros níveis.
Por isso temos que estar unidos e mobilizados. Estar atentos à data da próxima Assembleia e à possibilidade da entrada na Câmara de um projeto de lei do nosso reajuste sem uma negociação.
Solicitamos à Direção do SIMSAPEL que chame uma Assembleia para a próxima semana, a fim de apreciarmos uma resposta da Direção/PMP ou, caso ela não tenha vindo, decidirmos o que fazer a partir de tal descaso.

Fiquemos todos alertas!