terça-feira, 20 de setembro de 2011

Eleições do SIMP

A Gota que Faltava apóia a Chapa 1 nas eleições do SIMP.

Para nós, servidores do SANEP, que temos lutado para ter direito a voz no nosso Sindicato, cuja direção sequer presta contas de sua administração, temos os componentes da Chapa 1 como exemplo de uma administração sindical transparente e comprometida com as com as questões que dizem respeito ao funcionalismo municipal como um todo.

O Plano de Carreira dos servidores da Administração Direta trará modificações também para nós, da indireta. Portanto, é muito importante que o SIMP, cujos diretores conquistaram seu lugar nessa discussão, esteja realmente buscando o melhor para os municipários e não visando interesses pessoais e politico-partidários.

Já temos a segurança de uma lei que pune o assédio moral, que começou a ser conquistada a partir das discussões e denúncias levantadas pela direção do SIMP.

Essa administração rompeu com uma questão desgastada de que os servidores do SANEP não deveriam ter negociações salariais em separado. O apoio prestado à nossa luta neste ano mostrou que é possível a união solidária dos trabalhadores, respeitando as peculiaridades de cada setor.

Entendemos que os trabalhadores de forma geral precisam estar juntos em suas lutas e a Direção atual do SIMP tem participação ativa nos movimentos sindical e sociais. E nós lutamos para termos um sindicato forte e podermos fazer parte dessa rede solidária de forma institucional, conquistando respeito da sociedade como categoria.

Então, em 21 e 22 de setembro, vote:

Chapa 1, porque:

Vitória

É para todos. É para sempre.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Estamos de volta

Pedimos desculpas pelo tempo em que ficamos sem atualizar o blog, mas estávamos nos reestruturando, pois o nosso papel diante da categoria passou a ser um pouco diferente a partir da campanha salarial.

Tivemos de avaliar e reestruturar o nosso grupo, nossos objetivos e nossa forma de trabalhar. Percebemos que não somos mais apenas um grupo isolado e que não só representamos os anseios dos trabalhadores do SANEP, mas somos “juntos” uma categoria que espera e busca mais no que se refere a melhorias salariais, de condições de trabalho e de representação sindical. Além disso, nos preocupamos com a qualidade dos serviços prestados à população e com a possibilidade de que esses serviços venham a ser terceirizados através das PPPs.

Não temos a condição de representantes legais e não nos vemos como porta-vozes da categoria, mas somos “com” a categoria, somos “juntos”. Estamos fortemente unidos. Daí, estão surgido lideranças de todos os setores que se somam a nós. Assim, nosso grupo conta, hoje, com um número bem maior de componentes e estamos trabalhando para manter essa união em torno da busca por uma situação melhor para o SANEP e para os trabalhadores.
Nossas mobilizações durante a campanha salarial, principalmente durante a greve foi muito positiva.

Financeiramente, não conseguimos na totalidade os nossos objetivos, mas tivemos avanços de índice no salário e no vale alimentação, além do fim da participação do trabalhador no mesmo, ou seja, o fim do desconto dos 5%. Por menor que pareça, foi uma grande vitória, em se tratando de um governo que se portou de forma tão intransigente com o funcionalismo.

Em termos de condições de trabalho, a greve oportunizou a todos conversar, conhecer rotinas e realidades de colegas de setores diferentes, falar sobre as dificuldades que enfrentamos e discutir formas de melhorar nosso dia a dia. Sabemos que isso não depende tanto de nós como depende da administração da autarquia, mas vimos que temos como lutar por essas melhorias e essa luta é o nosso meio de mudar essa realidade.

Quanto à qualidade na prestação dos serviços, começamos uma discussão que sempre nos mostra dois pontos importantes:

O primeiro é a questão da participação dos servidores nas decisões importantes e na política de trabalho do SANEP. Nossa responsabilidade nesse assunto é óbvia, mas a gestão da autarquia é fator principal para a otimização dos serviços e diminuição de perdas. Portanto, nós, servidores, temos que buscar participação nessa gestão para que a autarquia esteja o mais longe possível de servir a interesses político-partidários e mais perto de atender às necessidades da população.

O segundo ponto é a questão da privatização ou terceirização. A qualidade da prestação dos serviços surge sempre como bandeira a ser levantada pelos privatizadores. E a manutenção da água pública é outro assunto que surgiu durante a greve e do qual fomos tomando conhecimento gradativamente. Hoje temos consciência de que não é mera especulação e de que não é assunto para o futuro. Infelizmente, essa ameaça está mais presente do que se imaginava há alguns meses. Essas discussões oportunizaram que tomássemos conhecimento do assunto e começássemos a trabalhar para tentar evitar que isso se torne realidade. Na próxima sexta-feira, dia 23 de setembro, às 19h, será a formado o Comitê em Defesa da Água Pública em Pelotas. A reunião será no Sindicato dos Comerciários e, a partir daí, teremos condições de ampliar o debate com a comunidade pelotense sobre esse assunto.

Mas, sem dúvida, o saldo mais positivo das mobilizações foi a união da categoria. O comando de greve, os piquetes, as assembléias, as visitas à Câmara, as caminhadas e toda a mobilização contou com colegas aguerridos, conscientes e organizados. Não sabíamos como fazer uma greve, a maioria de nós tem pouca ou nenhuma experiência no assunto, mas começamos a aprender juntos e descobrimos que podemos contar uns com os outros.

Estamos todos de parabéns. Mas não podemos deixar de cumprimentar os heróis que seguraram os piquetes, em especial os que enfrentaram, dia e noite, os conturbados piquetes do lixo. Também cumprimentamos os que tiveram de abrir mão de fazer greve para manter os 30% do funcionamento obrigatório e que, mesmo assim, fora do expediente, trabalharam na mobilização. Aos colegas que aderiram mesmo estando em estágio probatório, dizemos que isso foi uma grande demonstração de comprometimento com os interesses da categoria e que estamos orgulhosos de ter pessoas assim trabalhando ao nosso lado todos os dias.

Sigamos em frente!