quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Sobre o despejo do SIMSAPEL

Hoje, foi publicada uma matéria no Diário Popular sobre a "mudança" da sede do SIMSAPEL. Ou seja, o despejo. Nela, a jornalista Joice Bacelo informa que o Diretor de Divulgação do Sindicato justificou a crise financeira da instituição pela divisão de repasses entre o Sindicato e mais duas instituições e pela limitação dos descontos em folha em até 30% dos vencimentos.
Ora, colegas... Não é mais novidade para ninguém que essa "dificuldade" financeira existe há muitos anos. Não queremos ser repetitivos, mas são inúmeros processos de ações indenizatórias e de cobrança, desde 1998, pelo menos, que comprometem a arrecadação do Sindicato. A maior parte da contribuição que é descontada dos nossos salários é penhorada para pagamento desses processos.
Mais uma vez, os nossos dirigentes sindicais tentam atribuir a nós, os sócios, a culpa pela desorganização financeira da entidade.
Quem administra os convênios? Quem concede crédito sem saber se vai receber? De quem é a responsabilidade, então?

Agora, o mais intrigante é que, se os administradores não conseguem pagar os fornecedores e o aluguel por culpa dos convênios, por que continuam com esses convênios? Pense nisso!

Quem guardou, releia e quem não guardou nos peça ou leia no blog o nosso informativo "SIMSAPEL: o reinado", em que contamos toda essa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!